O que é Inbound Marketing?

Inbound Marketing é um conjunto de estratégias de divulgação que têm como objetivo atrair voluntariamente os consumidores para o site da empresa. É o contrário do marketing tradicional, e baseia-se no relacionamento com o consumidor em vez de propagandas e interrupções.

De pouco tempo para cá, o Inbound Marketing explodiu de vez, e a cada dia mais empresas de diferentes portes e segmentos estão aderindo ao método para conquistar mais clientes, gerar mais vendas e reforçar sua autoridade perante a audiência.

Em uma tradução livre, o termo Inbound Marketing pode ser de tido como marketing de atração. A principal diferença entre o marketing tradicional – que chamamos de Outbound Marketing – e o Inbound é que, no segundo, quem procura a empresa é o cliente, e não o contrário.

Ou seja, são realizadas ações com o intuito de atrair o potencial cliente para seu blog ou site e, a partir dessa atração, é feito todo um trabalho de relacionamento com essa pessoa. Esse relacionamento é desempenhado principalmente pela produção de conteúdo focado na jornada de compra do cliente.

Esse conteúdo é também uma forma de educar a audiência e potenciais clientes sobre o segmento de sua empresa, para você se tornar referência em determinado assunto relacionado a seu mercado e influenciar na decisão de compra de futuros clientes.

Em novos artigos, postaremos quais são as etapas do Inbound Marketing e como começar a aplicar a estratégia em seu negócio.

Atenciosamente.

Alison Guilherme Cavalcanti, CEO AW2S Jobs.

10 Dicas de marketing digital para empresas: Guia definitivo

Atrair novos clientes e fidelizar os atuais em prol de um crescimento sustentável é o objetivo de toda e qualquer empresa, independentemente do segmento de atuação ou do porte do negócio. Isso porque é necessário obter novos consumidores para aumentar o faturamento, arcar com os custos de produção e operação, bem como ampliar a lucratividade. Mas como arcar com esses custos de divulgação? Para ajudar você a investir em marketing com o melhor custo x benefício, desenvolvemos este Guia com dicas de marketing digital para empresas.

Pense da seguinte forma: É fundamental para qualquer empresa a definição de estratégias de marketing e a aplicação de ações para conquistar esses objetivos citados acima. Porém, os custos com anúncios em jornais, revistas e propagandas televisivas inviabilizam grandes ações pelas PMEs (Pequenas e Médias Empresas). Já as ações promocionais mais acessíveis, como panfletagem, outdoors, busdoors, dentre outras, têm se tornado obsoletas, visto que causam poluição – mesmo que visual – , gerando uma imagem inversa no público que se pretende atingir.

guia marketing digital

Além da questão financeira, a dificuldade em atingir um perfil de público altamente segmentado, a complexidade na mensuração dos resultados, os ajustes das campanhas e o desafio de avaliar o retorno concreto sobre o investimento fazem com que empresários reduzam a verba destinada ao marketing e a direcionem para contatos ativos através de ligações realizadas pelo setor comercial e até mesmo à compra de lista de e-mails para envio de propagandas.

Apesar de manter uma cartela ativa de clientes, essas ações mais invasivas – ligações e propagandas via e-mails – geram, em uma parcela desses potenciais consumidores, um efeito contrário, resultando na repulsa por determinadas marcas, produtos ou serviços.

Nestes contexto, é preciso aderir a uma nova modalidade de marketing. Confira a seguir nossas dicas de marketing digital para empresas, a melhor forma de investir em marketing e atingir resultados expressivos.

Veja também este artigo do blog Empreendedor Digital: Como Vender Pela Internet: 6 Passos Para Vender Um Produto Online

10 Dicas de marketing digital para empresas

1- Um novo perfil consumidor

Com os avanços tecnológicos e acessibilidade da internet, um novo perfil consumidor vem ganhando destaque com o passar dos anos. A vasta quantidade de informações encontradas na internet tem deixado os clientes cada vez mais exigentes. Eles não aceitam, acreditam ou “engolem” qualquer tipo de propaganda ou ação promocional que sua empresa faça.

guia marketing digital

Também não são favoráveis às empresas que os incomodam tentando vender algo que não está de acordo com seus valores e princípios, que não tenha utilidade ou relevância. Descartam com facilidade contatos genéricos ou não agendados.

Antes de finalizar um negócio, este consumidor pesquisa por referências – seja do produto ou serviço, da marca ou empresa que o comercializa, bem como da experiência de outros consumidores -, buscando respaldo através de informações na internet e em sua rede de contatos. Em muitos casos, até mesmo através de plataformas sociais online, que têm contribuído para um contato mais ativo entre amigos e conhecidos diante a correria diária. Por isso, sua empresa precisa se adequar a esta nova realidade para construir um relacionamento verdadeiro e duradouro com seus clientes e, consequentemente, conseguir um crescimento mais expressivo.

2- Marketing Digital: Não fique de fora

O Marketing Digital vem se estabelecendo como uma excelente ferramenta para a consolidação de marcas e para o aumento das vendas (um ótimo exemplo disso é a campanha 2020, da Coca-Cola) . Com ele, as campanhas são melhor segmentadas, os resultados mais facilmente mensuráveis, os custos mais acessíveis e os investimentos melhor adequados à realidade dos negócios, o que possibilita às PMEs um investimento mais certeiro.

As empresas que já se atentaram ao novo perfil comportamental dos consumidores, ao maior poder de decisão que eles alcançaram através do conhecimento facilmente encontrado na web e à força do digital para o crescimento dos negócios saem na frente. Elas desenvolvem campanhas direcionadas, de grande alcance e adequadas à realidade dos clientes que possuem e que almejam. Muitas empresas já estão investindo. A sua também precisa entrar nesta onda!

Das dicas de marketing digital na empresa que apresentamos neste post, está talvez seja a principal: Não fique de fora!

3- A importância do planejamento nas campanhas de marketing digital

Tudo o que fazemos na vida requer um planejamento para obtenção do sucesso. Adquirir um bem, montar o próprio negócio ou até mesmo geri-lo. Com o Marketing Digital não é diferente. Uma estratégia bem pensada, que leva em consideração as variáveis necessárias e peculiaridades do negócio traz uma maior probabilidade de acerto nas ações e alcance dos objetivos definidos.

Além da função de documentar o caminho a ser percorrido e como será este trajeto, o planejamento estratégico para o Marketing Digital possui uma função fundamental: direcionar os estudos sobre o mercado, concorrentes e público-alvo, imprescindível para a obtenção dos resultados.

Um bom planejamento é composto por objetivos bem delineados, definição das estratégias, metas e KPIs (Key Performance Indicators ou Indicadores-chave de performance). Nele também é estipulado os responsáveis por fazer cada uma das ações um sucesso, assim como os investimentos necessários para que isto seja alcançado.

guia marketing digital

Por isso, antes de colocar a mão no bolso, aplicar as ideias geradas e “atirar” para todos os lados, pense bem no que é necessário e importante para a sua empresa, bem como no que é relevante e atraente para o seu cliente. O popular método 5W2H é uma excelente forma de colocar todos os propósitos para o seu negócio na “ponta do lápis”. Ele consiste em responder a 7 questões, independentemente da ação proposta:

  • O que será feito, destrinchando as etapas (WHAT);
  • Por que será feito, justificando os investimentos e a necessidade da ação (WHY);
  • Onde será feito, que pode englobar o 14 DICAS FANTÁSTICAS DE MARKETING PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS local de uma ação ou mesmo os canais utilizados para a realização dela (WHERE);
  • Quando será feito, delimitando os prazos para cada uma das entregas correspondentes aos projetos e às ações, ou mesmo os prazos para efetivação delas (WHEN);
  • Por quem será feito, atribuindo responsáveis a cada parte do processo (WHO);
  • Como será feito, informando o método para o desenvolvimento das ações estratégicas (HOW);Quanto custará fazer, indicando o investimento necessário para transformar a ideia em ação (HOW MUCH).

4- Entrando de cabeça no marketing digital

Para quem não quer ficar para trás, é preciso entrar de cabeça em nossas dicas de marketing digital na empresa. Para isso, é necessário entender as possibilidades oferecidas, a importância de cada uma delas e, em seguida, iniciar a construção de um planejamento que envolva as melhores práticas para o seu mercado. Com o intuito de ajudá-lo nessa tarefa, selecionamos as principais e mais populares ações para fundamentar a sua decisão.

Tenha um site, crie um blog e não deixe de produzir conteúdo!

guia marketing digital

Independentemente dos investimentos que você fará, é impossível pensar em estratégias digitais sem ter um site. Ele é o endereço virtual do seu empreendimento para que o cliente chegue até sua empresa.

Confira: 10 dicas para ter um blog profissional

Ter um domínio próprio, uma boa interface que contemple usabilidade e estética profissional (layout), assim como informações detalhadas e áreas de contato para facilitar as tratativas comerciais são de suma importância. Lembre-se que ele será a porta de entrada para novos clientes, além de um canal de esclarecimentos e informação para o auxílio na tomada de decisão para a conversão em vendas.

Considerando ainda este novo perfil de consumo e as estratégias digitais, ter um blog integrado ao seu site contribui consideravelmente para o sucesso da sua marca na web. Os motivos são vários: desde contribuir com a encontrabilidade da sua página nos sites de busca – que traz vantagens como brand awareness (associação da sua marca a um determinado setor ou nicho de atuação) – , até atrair, educar e fidelizar clientes.

Veja: Marketing de Conteúdo, por que é importante para as PMEs?

Para isso, é importante não apenas contar com o canal, mas também mantê-lo atualizado. Somente assim será possível aproveitar todos os benefícios que um blog pode trazer para a estratégia de posicionamento da sua marca no âmbito digital. Invista na produção de conteúdo atraente e relevante para o seu público, não para a sua empresa ou para você. O segredo está na frequência, na qualidade e em compartilhar conhecimento relacionado ao seu mercado, negócio, produtos ou serviços, não em vende-los – como faria uma propaganda. O nome desta tática é Marketing de Conteúdo!

5- SEO: Seja amigo dos mecanismos de busca!

Quando o assunto é a capacidade em ser encontrado na web, investir em SEO é extremamente importante. A tática de Search Engine Optimization ou Otimização nos Sites de Busca tem como objetivo fazer com que os buscadores identifiquem a página online de sua empresa como relevante para o público-alvo que você deseja atrair. Através do desenvolvimento de uma série de ações, os buscadores posicionam a sua página para que seja encontrada mais facilmente pelos seus clientes, o que contribui para o aumento nas conversões em vendas.

guia marketing digital

A ideia é estar dentre as primeiras páginas desses buscadores. Certamente os seus concorrentes também almejam as primeiras posições. Por isso, é necessário investir em táticas on e offpage para driblar os competidores e garantir a sua fatia de mercado.

Para as questões on-page, a sua preocupação deve englobar a contratação de um bom profissional ou empresa especializada para o desenvolvimento do seu site. Ele será o responsável por fazer com que o seu site tenha um código limpo e atributos de qualidade, conforme as orientações de boas práticas dos buscadores.

Veja também: Transforme o modo como sua empresa usa as redes sociais com o analytics!

Já quando o assunto é o off-page, a estratégia de ter um blog e produzir conteúdo de qualidade relevante ao seu cliente e associado ao seu negócio prevalece. Por isso, invista em Marketing de Conteúdo.

6- AdWords: Um empurrãozinho do Google

A estratégia de SEO leva tempo. O trabalho é constante e não deve ser descartado. Contudo, algumas ferramentas foram desenvolvidas para contribuir com a agilidade dos resultados de visibilidade e vendas para o seu negócio. Dentre elas estão os links patrocinados: serviço de anúncios na web. Como destaque, está o serviço provido pelo gigante da internet, o Google.

O site de buscas é o maior do mundo, detendo mais de 80% das buscas realizadas na web – uma fatia e tanto do mercado. Esse motivo é uma relevante justificativa para direcionar os investimentos da sua empresa por lá!

guia marketing digital

O Google AdWords atua com 3 linhas de trabalho distintos, porém complementares: a rede de pesquisa, que consiste na inserção de anúncios no buscador; a rede de display, que engloba sites e blogs parceiros, onde a sua empresa tem a oportunidade de vincular anúncios gráficos como banners, por exemplo; e o remarketing ou retargeting, que consiste em “perseguir”, através de anúncios, clientes que estiveram em seu site mas não finalizaram uma conversão – seja em vendas, no preenchimento de um formulário, na reivindicação de uma oferta, dentre outros.

Quer mais dicas de marketing digital para empresas? Então Confira 4 dicas para iniciantes do Google AdWords

São várias as vantagens e os motivos para que você direcione investimentos a esta estratégia. Não exigir um valor mínimo para o investimento, o alto poder de segmentação das campanhas, a abrangência (alcance) da ação e a possibilidade do pagamento apenas sobre as conversões em cliques recebidos são algumas delas. Questões mais que suficientes para motivá-lo a direcionar verba de marketing para ampliar o tráfego ao seu site e às vendas dos produtos ou serviços comercializados por sua empresa.

7- Seja uma empresa social!

As redes sociais estão no dia a dia das pessoas. Se você almeja ter sucesso com o Marketing Digital, é preciso ir onde o seu público está. Por isso tantas empresas estão recorrendo a essas plataformas para se posicionarem, relacionarem e até mesmo aumentarem sua participação mercadológica.

Leia mais: Estratégias para criar conteúdos e ads

Você não precisa estar em todas elas. O segredo para o sucesso nesta estratégia é se posicionar onde o seu público está! O LinkedIn não será indicado para um e-commerce de moda, assim como o Instagram não trará retorno para uma empresa que comercializa softwares. Por isso é tão importante o planejamento das redes que serão trabalhadas.

guia marketing digital

Avalie quais as mais indicadas para o seu negócio, o que você pode entregar como diferencial para um fã ou seguidor e não se esqueça da importância do conteúdo de qualidade, relevante ao cliente e associado ao objetivo social do seu negócio. Lembre-se que o canal é para o relacionamento entre pessoas, por isso a divulgação em massa de propagandas não trará o retorno almejado!

8- E-mail Marketing: uma poderosa ferramenta

Apesar de uma das estratégias digitais mais antigas e dos avanços tecnológicos que trouxeram novos canais para a divulgação da sua marca, produtos ou serviços, o e-mail marketing permanece firme e forte. Aliás, a estratégia é crescente entre as marcas. Isso porque o custo para execução é baixo quando comparado às demais ações e o retorno sobre o investimento é considerável.

Contudo, para obter sucesso, não basta disparar e-mails indiscriminadamente. É por isso que esta dica de marketing digital na empresa precisa ser lida com muita atenção. Será que a maneira com algumas empresas enviam seus emails está realmente trazendo os resultados mais adequados?

Algumas questões são fundamentais para que o seu investimento não seja em vão, ou pior, que a sua marca gere má impressão e ganhe o repúdio dos clientes. Nada de comprar ou locar listas de e-mails, disparar as mensagens do seu próprio endereço eletrônico ou enviar apenas propagandas.

Veja também!

Como fazer com emails que são lidos, abertos e clicados!
5 dicas para acertar em cheio suas campanhas de email marketing

O segredo da estratégia está na segmentação e entrega de preposição de valor:

  • Invista na construção de uma lista de e-mails própria, composta por endereços eletrônicos de pessoas que de fato possuem interesse em seu negócio;
  • Utilize uma boa ferramenta de e-mail marketing, para não comprometer o domínio de sua empresa;
  • Atente-se às boas práticas anti-spam;
  • Segmente sua lista de contatos e entregue conteúdo relevante através do envio de newsletters.

guia marketing digital

9- Guest Posting

A estratégia de guest posting consiste em divulgar em sites ou blogs parceiros, que tenham um perfil de público similar ao de interesse da sua empresa, conteúdo que gere autoridade para o seu negócio e tráfego ao seu site. Esta estratégia é ideal para atrair nova audiência e gerar interesse nos produtos ou serviços comercializados por sua empresa.

Não há custos para a execução da estratégia – apenas quanto à produção do conteúdo, que deve se mostrar de qualidade e relevante ao público que deseja atingir. Contudo, é necessário construir relacionamentos e utilizar sua rede de contatos para emplacar as publicações. Uma excelente forma de atrair novos clientes para o seu negócio!

10- Como calcular o ROI de uma campanha?

Esta é uma daquelas dicas de marketing digital para empresas que costuma causar arrepios em algumas pessoas. Mas é preciso enfrentar este desafio e aprender a fazer os cálculos corretos.

Afinal, investimento sem retorno significa custos. Para ampliar os resultados, é necessário identificar as estratégias que mais têm dado certo, otimizando campanhas e recursos. O ROI (Return over Investment ou Retorno Sobre o Investimento) consiste na mensuração do trabalho realizado, medindo o desempenho de cada uma das táticas implementadas.

Cada tipo de ação possui um cálculo diferente e o que será medido dependerá dos objetivos descritos em seu planejamento. Para isso existem as KPIs, definidas juntamente às metas traçadas, para que seja realizado o acompanhamento dos resultados conforme o investimento de cada ação.

Não existe um número exato de sucesso para cada uma delas. Alguns dados indicam um percentual favorável a se esperar de uma estratégia bem elaborada. Contudo, esta métrica deve ser definida conforme a realidade de sua empresa e de seus investimentos. Além disso, precisa estar acompanhada de metas que motivem a equipe envolvida a atingí-las, para alcançar o retorno estimado.

guia marketing digital

Para calcular o ROI de suas campanhas de Marketing Digital, você deverá considerar o rendimento obtido conforme os recursos (humanos e financeiros) investidos. Ou seja,

Algumas ações consideram variáveis para a mensuração, mas como foi dito, este fator apenas será levando em consideração para os cálculos de cada ação, de forma isolada, conforme os objetivos definidos em seu planejamento.

Confira: Tudo o que você sobre ROI em design

O Marketing Digital é uma via sem retorno. A cada dia mais pessoas têm acesso à internet, se familiarizam com este meio e projetam sua rotina com os recursos tecnológicos nela disponibilizados. Se a sua empresa ainda não investe em Marketing Digital, talvez seja a hora de repensar o posicionamento da sua empresa no mercado. E uma boa maneira de fazer isso é começar a utilizar nossas dicas de marketing digital para empresas. E se já houve investimento, mas nenhum retorno, procure auxílio de profissionais capacitados para o desenvolvimento de ações adequadas à realidade do seu negócio!

E já sabe como funciona nosso site? O We Do Logos, é o maior site de concorrência criativa da América Latina, que já atendeu mais de 35 mil empresas satisfeitas com suas soluções em criação de design para materiais de comunicação. Você faz seu pedido – tudo online e muito prático -, e já começa receber em 24 horas dezenas de propostas dos materiais que necessita, como logotipos, folders e até nomes e slogans. Em seguida, pede ajustes e escolhe o melhor.

Rapidamente estará com uma ótima solução em suas mãos, por um preço excelente! E tem mais: se não gostar de nenhuma, recebe seu dinheiro de volta!

 

Fonte: http://blog.wedologos.com.br/marketing/dicas-de-marketing-digital-para-empresas/

20 Dicas para Criar Conteúdo de Qualidade para seu Site

Por: Alex Moraes

Inclua as dicas abaixo no seu checklist de criação de conteúdo

Você já sabe da importância de produzir conteúdo de interesse, se pretende atrair novos visitantes ou fazer os antigos retornarem constantemente ao seu site. É desnecessário, também, listar a importância do conteúdo para cada estratégia de marketing digital. Se você ainda não está convencido, aceite, conteúdo original e de qualidade é o que de mais importante você pode oferecer em um site.

A internet é um meio mais permissivo e você deve adaptar sua mensagem a quem a lê, mas não descuide do Português, principalmente em textos corporativos, de venda ou quando se deseja estabelecer-se como autoridade em um assunto.

Escrever não é simples, mas há formas de facilitar esse trabalho. Você não precisa produzir o texto final, pode apenas listar tópicos do que deseja desenvolver, mas, mesmo que você contrate um profissional para escrever os textos finais de seu site, é importante que ele siga essas diretrizes. Algumas informam como escolher o assunto, outras da postura e outras de onde buscar ideias, mas todas concorrem para um bom resultado final.

O mais importante é desenvolver o seu método, descobrir o que funciona para você quando for criar o seu blog.

Estas dicas funcionam para mim e já tive a oportunidade de comprovar que valem também para outras pessoas. O mais importante é você desenvolver o seu método, descobrir o que funciona para você. Outra restrição, estas ideias valem para textos de blogs ou sites, o chamado webwriting. Vamos a elas:

1 – Liste suas ideias em tópicos, descompromissadamente. Anote tudo, mesmo o que parecer inicialmente irrelevante, pois, depois de desenvolvido, esse tópico pode até acabar sendo o mais importante do produto final.

2 – A segunda é um complemento da primeira. Mantenha sempre à mão um gravador (seja do telefone, notebook, o que for). Se não tiver um, mantenha um bloco de anotações e caneta por perto, ou no bolso. Boas ideias costumam vir quando você não pode anotar. Lembre-se que verdadeiros empreendedores têm ideias até dormindo…

3 – Na hora de escrever, afaste-se do computador (ou pelo menos dos emails) e da televisão. Evite distrações que possam “apagar” uma boa ideia.

4 – Escolha um lado, tenha um posicionamento, arrisque-se, permita-se. Não estou dizendo para ser intolerante ou preconceituoso. Leitores preferem ler conteúdo de pessoas com atitude. Lula ou FHC, Joaquim Barbosa ou Lewandowski, de que lado você está? Refiro-me a não ficar em cima do muro, o que é diferente de ter opiniões extremadas. A apatia normalmente tem pouco poder de atração. Agora, independente de sua escolha, pesquise, justifique, embase, respalde sua opinião.

5 – Inove, esqueça regras ou padrões. Isso é bem diferente da dica 4. A referência aqui é, se for o caso, se dispor a ter um ponto de vista diferente do padrão ou da maioria. É necessário, novamente, ter argumento para esse comportamento discrepante, senão, pode vir a pecha de desinformado.

6 – Desenvolva seu método. Não interessa se todos consideram seus métodos caóticos (percebeu um lamento pessoal?). Cada um produz de um jeito. Porém, não tente fazer com que os outros se adaptem ao seu caos particular. Se você trabalha em grupo, é importante se enquadrar, mas nada que impeça que seu caos pessoal prevaleça na hora de criar, logicamente, se isso funciona para você.

7 – Evite a paralisia da análise. A menos que você seja um filósofo, cuidado! Você pode gastar tanto tempo vendo todos os ângulos de um assunto, buscando informações e estudando o contraditório que acaba não conseguindo sair desse processo e efetivamente produzir. Temas muito complexos ou mais sensíveis tendem a nos colocar nessa dificuldade. Crie rotinas que o(a) livrem dessa situação.

8 – Limite o tempo para escrever algo. Na internet, 24 horas dão a sensação de um mês. Se você demorar mais de 24 horas para terminar um artigo, é provável que ele não precise ser escrito. Se começar, acabe, se não acabar, esqueça, não era para ser. Note que isso vale para posts, artigos e não para livros ou trabalhos mais elaborados.

9 – Se perceber que não é um dia bom para escrever, não insista. Use seu tempo para listar ideias ou ler mais sobre o assunto. É difícil você conseguir aprimorar alguns dias depois o que começou a escrever lá atrás. Normalmente esse procedimento faz você entrar em loop e ficar reescrevendo a mesma coisa, sem conseguir expor as coisas da forma que deseja.

10 – Discuta com pessoas positivas. Mostre suas ideias. Peça opiniões. Evite os negativistas de plantão que acham tudo ruim ou uma perda de tempo, mas também evite os muito bonzinhos. É melhor uma crítica ácida que lhe economiza o tempo de escrever algo dispensável, do que apoio para escrever um texto inútil.

11 – Leia revistas do assunto sobre o qual você deseja escrever. Se souber inglês, acesse fontes estrangeiras também. Procure algo corrente, atual. Por mais que você domine um assunto, informe-se sempre mais, para ter segurança ao escrever.

12 – Reescreva, repagine, altere, transforme, mas não copie. Duplicidade de conteúdo é procedimento punido até pelas buscas e por um bom motivo. Nada diz mais “sou incompetente” do que spam e conteúdo copiado. Nada ilegal ou imoral em se basear no conteúdo de alguém para criar a sua versão, mas copiar ou só “trocar seis por meia dúzia” é deprimente.

13 – Em contrapartida à dica 12, vale uma ótima frase que ouvi de um profissional de marketing canadense, Corey Rudl: “É melhor copiar sucesso do que criar mediocridade”. Esse “copiar”, aqui, é no sentido de seguir um modelo bem sucedido e inová-lo, melhorá-lo, mas não de o repetir. Pode até ser que a frase não seja dele, mas se enquadraria em sucesso copiado. Você já reparou que o Google praticamente não criou nada do zero? As buscas, links patrocinados, mapas, compartilhamento de fotos, de vídeos e tantos outros negócios do Google não são invenções da empresa. Ao mesmo tempo, você conhece quem faça tudo isso melhor que eles? Estude boas ideias e pense como melhorá-las.

14 – Compre conteúdo, principalmente em outra língua. Isso porque conteúdo comprado em Português tem que ser original ou totalmente repaginado, para evitar a punição por duplicidade das buscas. A maioria dos artigos da MarketingDigital são de meu próprio desenvolvimento, mas compramos algum conteúdo de um parceiro americano, a Search Engine News (área de conteúdo pago). Acompanho o trabalho dessa empresa há mais de 12 anos, gosto do que escrevem e nossos pontos de vista são próximos. Entrei em contato com a empresa, fizemos um acerto financeiro, um contrato e minha empresa tem o direito de traduzir alguns livros e vários artigos desse parceiro para o Português. É simples e razoavelmente em conta. Três cuidados são primordiais na compra de conteúdo em outra língua:

  • Primeiro, licencie conteúdo na mesma linha do que você produziria.
  • Segundo; traduza, localize e adapte os textos. Traduzir significa passar para o Português; localizar significa aculturar o conteúdo – trazê-lo para a realidade cultural de seu país – com exemplos e peculiaridades próprios e, adaptar diz respeito a extrair o que não cabe e incluir o que for necessário para que o conteúdo seja aplicável ao Brasil.
  • Por último, cite a fonte. Por mais que você tenha os direitos, o criador do conteúdo é o produtor original. Por exemplo, nos textos que compramos sempre informamos: Artigo original publicado por nossa parceira, o nome do escritor, caso haja, e traduzido, localizado e adaptado por xxx.

15- Peça ajuda nas redes sociais e colabore com quem pede ajuda. Pergunte, também, sobre o que querem que você escreva ou peça para votarem ou escolherem entre alguns tópicos. Leia com extrema atenção os comentários, você vai se surpreender com o número de boas ideias, dicas e correções que você pode extrair deles. Esses relacionamentos são sempre positivos.

16 – Aceite o contraditório. Parta do princípio que você nunca vai agradar a todos e que isso é normal. Alguns temas vão gerar muita controvérsia e algumas pessoas se perdem numa discussão, ficando mais exaltadas que o necessário. Ao mesmo tempo, aprenda e definir que discussões valem a pena e quais significam perda de tempo. Nelson Rodrigues foi muito feliz ao dizer que toda unanimidade é burra. Boas discussões só engrandecem o conhecimento.

17 – Você aprenderá mais com os erros do que com os acertos. Errou? Volte atrás, corrija-se e até se desculpe, se for o caso. Um mea culpa pode ter tanto retorno quanto um bom texto. Analise o erro e não descanse até entender o que o causou. Aprenda e não faça de novo. Afinal, insistir no erro…

18 – Se você tem que contratar conteudistas, faça-os compreender que reportagens são uma coisa, textos publicitários são outra e posts/artigos para a web são uma terceira coisa, ainda mais diferente. Sem nenhuma intenção de desmerecer jornalistas ou publicitários – afinal trabalhamos com jornalistas e somos uma agência de publicidade – é importante explicitar que textos para a internet têm características que muitas vezes vão de encontro ao aprendizado formal dos cursos de Jornalismo ou Publicidade. É só uma questão de se enquadrar ao meio, principalmente quanto à próxima dica.

19 – Textos para internet são tão peculiares que um termo já foi criado para eles, webwriting. Todo texto de internet é uma venda. Você pode vender uma ideia, um argumento ou contra argumento, um posicionamento, um produto ou um serviço. Você pode dizer que isso é sempre assim. Acontece que você tem duas ou três opções de jornais locais, cinco telejornais, cinco anúncios nos intervalos televisivos ou banners em um site e eles, amanhã, estarão lá de novo. Em contrapartida, há centenas de milhões de páginas de internet e só alguns segundos de chance para atrair a atenção do novo visitante. Atraído, você tem que o encantar, sob pena de nunca mais o ver. Seu título vende a leitura do seu texto, seu texto completo vende a leitura de outros textos e a leitura de vários textos vende um eventual retorno ao seu site. Esse retorno, caso se torne constante, pode vender credibilidade, que pode vender um produto ou serviço lá na frente. Jornalistas não são treinados para vender e publicitários tendem a usar frases de impacto e técnicas como sugestões, endorsement, branding e outras que nem sempre funcionam na internet. O escritor que não perceber as peculiaridades do webwriting terá muita dificuldade para se estabelecer na internet.

20 – A última dica é só aparentemente lógica, mas é um ponto chave para qualquer conteudista. Escreva. Você só vai escrever melhor escrevendo muito. Comece agora, mas tente terminar hoje…

No fim, é o conteúdo de seu blog ou site que vai determinar seu sucesso. Não economize tempo ou cuidado na hora de produzir seus textos.

E você, o que acha? Se gostou, por favor comente e compartilhe! Não gostou? Discuta e ajude-nos a aprimorar nosso trabalho.

Publicado originalmente aqui.

Como fazer um post de sucesso para seu blog e site

Os blogs fazem parte da realidade literária da web desde que a internet se entende por gente tecnologia indispensável. Para as empresas, hoje os blogs são fundamentais para se diferenciar na internet. Porém, não adianta apenas ter um blog, para dar resultado você precisa de uma boa estratégia. Só assim o seu blog atingirá seu objetivo: gerar receita para sua empresa. Por isso queremos te contar um pouco sobre como fazer um post de SUCESSO!

Para conseguir sair da área do amadorismo e profissionalizar o blog da sua empresa, é preciso aprender o básico: saber como criar um conteúdo de qualidade. Não adianta respirar SEO para tentar enriquecer seu site se o conteúdo não for nem um pouco relevante para as pessoas que irão lê-lo. É preciso batalhar por um lugar ao sol do Google por um caminho que não é nada fácil, mas também nada impossível: o estudo, a criatividade e o uso de técnicas precisas de como fazer um post de sucesso.

Antes de começar, veja esse tutorial de como criar um blog pessoal ou corporativo.

Como fazer um Post de sucesso: Conhecendo o Público

Aqui você vai ter um material que todo blogueiro deve imprimir e colar na porta do armário, a fim de rever suas prioridades todos os dias. E ele começa pelo mais básico dos conceitos, justamente aquele do qual muitos não se lembram na hora de colocar um blog ou site no ar: conhecer o público. Você já deve conhecer o conceito de personas. Caso ainda não conheça clique aqui.

Seu conteúdo deve ser direcionado para o que suas personas estão buscando. Desenvolvendo um estudo de personas, conseguimos definir quais são suas principais necessidades, dúvidas e objeções. A partir daí, o planejamento de conteúdos do blog deve ser direcionado para atender à estas questões.

Veja esse texto para entender melhor sobre como escrever para o público certo: Pare de escrever para o cliente: a síndrome da persona inexistente.

Outra dica valiosa para fazer um post de sucesso: Utilize o Google Analytics. Olhando os dados do Analytics conseguimos perceber quem são, de onde vem e o que procuram as pessoas que aterrissam no seu site pode resolver boa parte desse problema de “desconhecimento”. A partir daí, criar conteúdo bacana para os leitores fica até mais fácil.

Como fazer um Post de sucesso: Parágrafos Curtos

Quando a gente sabe para quem está falando a construção do texto fica menos complicada. Por mais que você goste de escrever muito (e será um grande autor de livros, um dia), tenha em mente que textos para internet são diferentes de textos para livros, revistas, periódicos, jornais, similares.

Textos para blog devem ter parágrafos curtos, objetivos e o conteúdo deve fazer sentido para que o seu leitor não desista da leitura logo após a segunda frase. Se você sentir que não tem jeito nenhum de resumir toda sua criatividade em poucos parágrafos, use tópicos e subtítulos para guiar o seu leitor. Além de tornar a leitura mais prazerosa para ele, você ainda chama – positivamente – a atenção do Google, por causa da arquitetura da informação.

Outra dica importante: Insira a palavra chave em subtítulos. Se você reparar nos nossos textos, praticamente em todos eles repetimos o subtítulo durante o texto inteiro, alterando apenas a parte final. Utilizando essas técnicas, é provável que seu texto consiga posicionar melhor nas buscas orgânicas do Google.

Como fazer um Post de sucesso: Erros de Português

Na hora de construir seu post não pense que “errinhos” de português são inofensivos, porque um post escrito errado pode afugentar leitores novos e antigos. Revise o conteúdo, faça a postagem, leia novamente o texto já no ar e faça alterações sempre que detectar um erro. Além disso, complemente seu texto com vídeos e imagens que tenham a ver com o assunto tratado, e por fim dê um título bacana ao post. Quem tem o hábito de escrever sabe que inventar título é uma das tarefas mais difíceis para um escritor, mas é ele quem vai atrair ou repelir os seus potenciais leitores.

Veja esses exemplos de erros gramaticais que você não deve cometer.

Existem várias outras técnicas para que você possa fazer um post de sucesso e que levam em consideração a arquitetura de informação ideal para o Google, mas delas a gente conversa em uma outra oportunidade. A ideia que quero passar aqui é a de que se você não entender seu público, a linguagem certa para ele e, principalmente, suas próprias convicções e estilo de escrita, o caminho para um post de sucesso pode ser mais árduo do que você pensa.

Estudar é preciso, sempre. Ainda mais quando vem a gente tem vontade de transformar o hobbie de ter um blog em uma forma de ganhar dinheiro.

Fonte: http://www.5seleto.com.br/